sábado, 19 de março de 2011

O IMPENSÁVEL




















Noite, escura noite que inicia,

só o medo,

a incerteza,

a noite escura, noite negra e fria.

O frio que fere a pele não-curtida

de quem fica,

de quem parte,

o frio de ter a alma dividida.


A relativa paz de quem desiste,

resignação

e/ou impotência

diante do impensável, que sim existe.


foto: Edvard Munch

11 comentários:

Gell disse...

Lindo demais!! Amiga gosto muito de tudo que há aki no teu Blog! abraços!!

Tania regina Contreiras disse...

Esse frio, essa pele não curtida, e esse jeito de preparar a pele, que é vivendo a própria vida!
Beijos,

Emoções disse...

O poeta é como o príncipe das nuvens. As suas asas de gigante não o deixam caminhar.

DE-PROPOSITO disse...

diante do impensável, que sim existe.
--------
Há coisas que são impensáveis. E mesmo, no amor, o impensável 'ACONTECE'.
--------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

ONG ALERTA disse...

Desistir nunca...beijo Lisette.

Edusan disse...

Olá. Interessante o seu espaço. Me delicio apreciando outras formas de expressão, umas mais longas, outras menos, mas pretendendo marcar ideias pessoais. Gostei amiga, espero ter o prazer de voltar.

Renata de Aragão Lopes disse...

Fabuloso...

Sim, o impensável existe.

Beijo,
Doce de Lira

CeciLia disse...

O impensável existe, querida. Ponderável, pesa, por vezes, à exaustão das peles.

Frio, aqui, ao te ler tão densa.

Beijo

MOISÉS POETA disse...

O impensável...as vezes sua face nos mantem.

beijo!

Amapola disse...

Boa tarde.

À noite, o medo é maior. Tudo é mistério que se desfaz com o raiar do sol.

Adorei seu poema.

Um grande abraço.
Maria Auxiliadora (Amapola)

Estou lhe seguindo.

Prof. Marco Aurélio Buzetto disse...

Belo blog...

http://marcoaureliobuzetto.blogspot.com/

http://sejaoleitor.blogspot.com/

http://eusourebecavon.blogspot.com/

Siga os blogs acima, se puder. Obrigado.