domingo, 26 de julho de 2009

SEM DIZER NADA























Ficamos lá,

você e eu,
eu e você,
olho no olho,
e mão na mão.

Ninguém falava, ou se movia...


O coração
acelerado

pelo amor que então havia.


Havia amor,
e havia tanto o que dizer,
que declarar -
tanta poesia!

Mas...
ficamos lá,
você e eu,

eu e você,
sem dizer nada, sem dizer nada.



foto: Gustav Vigeland

8 comentários:

angela disse...

Tanta emoção... a palavra desaparece.
Beijo
Angela

conceicao disse...

A paixão,é isto mesmo,porque o amor não sei descrever...são sentimentos muito lindos!
Beijo

Quem é ela? disse...

Bingo! O coração bate mais forte.

Mario Poloni disse...

Disse tudo!!!
Duas preciosidades estes últimos...
Bjssss

Mauro Castro disse...

Acho que foi o Quintana quem disse que o melhor vinho é aquele que se bebe com um velho e SILENCIOSO amigo...
Há braços!!

missosso disse...

qual a melhor Dalva, a poeta (poetisa?) ou a prosadora? de qualquer forma, parei na leveza destes dois últimos poemas. Palomita rocks!

Sabrina Mata disse...

Que silêncio valioso...

Braulio Pereira disse...

ouvi o teu silencio e vim..


beijo..