domingo, 20 de janeiro de 2008

O MINUTO


















Este

puto
e exato
minuto
que agora nos passa batido,
talvez
amanhã
faça falta.

Talvez...
seja mais que um minuto,
seja eternidade,
o não-nunca,
o sim-sempre,
a vida que passa, passando.

Passando, passando, passando...

Lá, muito além.

Do tal do vale de lágrimas,
do monte de tédios,
no equidistante,
no tarde, demais.



Foto: "Engrenagens" - Petterson Menezes Tonini


5 comentários:

Corazón de Metal disse...

Pues yo a veces dudo de que la inspiración exista, las letras, las manos tienen vida propia, sólo basta dejarlas hablar...

de-proposito disse...

'seja mais que um minuto,'
---------------
No minuto se nasce, no minuto se morre.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Taxitramas disse...

Alguém já disse que a poesia é um "inutensílio". Será?
Há braços!!

Leonor Cordeiro disse...

Estou passeando pelas postagens atenta aos poemas.
Esse também é muito especial.
ABS
Leonor

Carol (Tita) Aragón disse...

Dal Maria (que tem alma no nome), eu acho que somos um só oceano, nêga... eu AMO as suas palavras!
Beijo!