sexta-feira, 19 de novembro de 2010

GAIOLA




Tem um cara aqui no prédio
um imoral
que cria um canário preso
numa gaiola.

O pobre bichinho preso
na gaiolinha
canta, canta e canta
o dia inteiro.

O pobre pássaro preso
numa cadeia
canta principalmente
no fim do dia.

Quando os outros passarinhos
em liberdade
despedem-se uns dos outros
voltando ao ninho.

O pobre canário preso
na gaiolinha
canta, canta e mais canta
ou será que chora?

foto: Origami

3 comentários:

Marcantonio disse...

Dá pra tirar muita coisa desse poema, afora o próprio canto de pássaro em recitativo:

Reter o encanto natural é imoral;
A beleza pode vir das asas presas na solidão e na dor;
Pássaros presos também somos nós, os humanos, em gaiolas invisíveis, de onde também podemos cantar tão bem! Mas não será melhor livre viver e com um canto afinado que se mistura, quase despercebido, aos sons ambientes?

Essa é a minha interpretação; tendenciosa, é claro.

Esse origami é triste (e todos não o são?), embora suspenso no ar, o pássaro está empalado!

Grande abraço, Dalva, de canto especial.

manuel marques disse...

"pássaro preto
tem irmão na gaiola:
pássaro preso."

Beijo e bom fim de semana.

Zélia Guardiano disse...

Certamente chora...
Que pena!
Abraço, Dalva.