quarta-feira, 14 de julho de 2010

O BEM MATERIAL


Porque éramos simples,
o nosso espaço
era suficiente
e  sobrava espaço.


E assim a comida,

a roupa,
a coberta,
- nada nos faltava.


A beleza pura
a lua,
o orvalho
num ramo de trigo.


Já não somos simples:
o bem material
preço,  sem valor.


foto: UOL

15 comentários:

manuel marques disse...

Talvez seja a própria simplicidade do assunto que nos conduz ao erro .

Beijo.

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Dalva, dizer o que mais? Você diz coisas que sabemos, sentimos, vivemos: isso faz a beleza aqui!
Abraços,
Tânia

Marcantonio disse...

Pelo tom dá uma incrível nostalgia. Preço sem valor resume tudo, toda uma transferência ilusória.

Abraço

Renata de Aragão Lopes disse...

Excelente reflexão, Dalva!

"Éramos simples"
e imensamente felizes
"- nada nos faltava".

De onde vieram,
em tão pouco tempo,
tantas necessidades
e urgências a mais?

Como mãe,
procuro resgatar
esses valores esquecidos
noutros calendários...

Um abraço,
Doce de Lira

ONG ALERTA disse...

A vida não custa nada...paz.
Beijo Lisette

ONG ALERTA disse...

Beijo, Lisette

Concha disse...

Poucas palavras com grande valor.
Bj

DE-PROPOSITO disse...

o bem material
-----------
'Eles' sabem nos provocar 'necessidades'.
-------
Felicidades,
Manuel

Clemilde disse...

Lindas palavras,

Beijos

Simone Moura e Mendes disse...

Na simplicidade mora a nossa verdadeira essência. Diz muito em poucas palavras a sua poesia. Pois é, aceitei o seu convite e aqui estou. Saudações
Simone Moura e Mendes

leonor cordeiro disse...

mandei e-mail...

Fouad Talal disse...

o de antes era valor sem preço...
um abraço!

ONG ALERTA disse...

As pessoas nunca estão satisfeitas, paz.
Beijo Lisette.

Zélia Guardiano disse...

Dalva
Encontrei-a no blog Memórias Ourinhenses( sou ourinhense), vim conhecer o seu espaço e encantei-me com ele!
Lindos, os seus escritos!
Demais!
Virei sempre: sigo-a...
Grande abraço!

ONG ALERTA disse...

Mas cada um precisa de um tempo aprender qual a maior importância em sua vida, paz.
Beijo Lisette