segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

ARANHA















Aranha pousada na teia,

a tua mão pegajosa

me afaga.


Tuas palavras enganosas

grudam em mim
feito garras.

Unhas, porém invisíveis,
traçando o mapa inevitável
da minha vida.


Foto: Jerzy Fiuk

4 comentários:

Ler nos Remendos disse...

Gosto das imagens provocadas por uma aranha ou por sua teia.Há muitos amores cujas mãos e palavras são, literalmente,verdadeira metáfora aracnídea. Belíssimo o poema e sua idéia!!!

missosso disse...

esse é um poema enxuto, mas que deixa um rasto de sabor -- como os melhores vinhos...

DE-PROPOSITO disse...

Tuas palavras enganosas
-------------------
As palavras só são enganosas, se nós deixarmos que elas nos enganem.
Fica bem.
E, felicidades.
Manuel

Concha disse...

Teias e sofismo...