domingo, 3 de janeiro de 2010

AMOR INFINDO





















Amar,
assim, de um amor infindo,
como se vê nos livros,
que dure para sempre
embora seja chama, ou talvez só porque seja.

Amar,
olhando só pra frente,
guardando só o que é doce
e lembrando só o que é alegre
e querendo estar junto da pessoa amada.

Amar,
escalando montanhas,
contornando obstáculos,
caindo e tropeçando,
caindo e levantando, mas sempre de mãos dadas.

Amar,
superlativamente,
sem barreira ou limite,
sem linha de chegada,
até que a morte venha, e que nos leve junto.

foto: web

10 comentários:

manuel marques disse...

"Amar é saborear nos braços de um ente querido a porção de céu que Deus depôs na carne."

Abraço.

Concha disse...

Amar,amor é o momento!

Prussiano disse...

Dalva.. adorei o que escreveste....
Estava lendo agora e pensando.... puxa vida... porque que eu não escrevi algo assim tambem !!

Ó não é inveja não, hein....mas é o tipo da poesia que me remete muitas coisas boas....

Um abração pra vc....

=]

Renata de Aragão Lopes disse...

Que lindo, Dalva!

Isso sim é AMAR
- em caixa alta!

"Até que a morte venha,
e que nos leve junto"
lembrou-me a obra
"Carta a D.",
cuja leitura
recomendo aos românticos! : )

Um beijo,
doce de lira

Graça Carpes disse...

Belo... Feio o amor!
:)

Jean disse...

"...Dans la nuit éternelle emportés sans retour..."

Non , cette nuit ne dure qu'un moment .
La VIE est éternelle .

Je vous souhaite une belle journée .
Merci pour votre mot qui m'a fait très plaisir .

Mario Poloni disse...

Dalva querida,
"... embora seja chama ou talvez só porque seja..." que bonito isso... e o "Era eu" matador...belíssimo... Bjsssss

Marly disse...

Olá, Dalva
Eu , ao contrário, não sou de Campestre. Sou de Juiz de Fora, morei em Poços de Caldas e depois de aposentada vim parar aqui.Adorei seu Blog. Estou ainda engatinhando no meu. Também escrevo poemas e adorei os seus
Abraços

luizsimbolista disse...

Amar, simplismente suportar, confortar e amar. Inspirador o poema!!

Um abraço, muito bem teu blog.

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Fabrício Carpinejar. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog Fabrício, estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/